15/10/2014 - 15:06
Ações responsáveis dependem de incentivo?

Desde o início do ano, com os alertas sobre uma possível crise de falta d'água, devido às poucas chuvas, reduzi meu gasto mensal quase pela metade, embora o valor não tenha tido a mesma redução. Agora, leio, neste site, que o DAE de SBO protocolou incentivo para quem reduzir 20% do consumo. E para quem reduziu sem qualquer incentivo financeiro? Não deveriam ser estes os primeiros beneficiados com uma conta mais justa? Consumo, atualmente, 14 m3, mas pago por 20. Não seria justo que o contribuinte pagasse pelo que realmente consome?


Na verdade, sempre considerei essa forma de cobrança injusta, mas nem por isso consumimos, em casa, mais do que realmente precisamos. Além disso, aprendi, ainda criança, que a água é um bem precioso e, por isso, deve ser consumido com consciência, sem desperdício, e é isso que ensino para minha filha de 4 anos. Muito me indigna ver pessoas lavando calçada! Calçadas são parte integrante da rua, por onde passam pessoas, veículos e cachorros o tempo todo, uma boa vassoura e pá são suficientes para mantê-las limpas, deixemos a água, que, aliás, em nossa cidade é potável, para nossa hidratação.


Desde abril, meu jardim recebe água duas vezes por semana, quando lavo roupas, pois reaproveito a água dos enxagues para isso. É provável que não vejamos as flores de minhas hortênsias este ano, mas também não terei a sensação de ser culpada pela falta de água. No próximo ano, com mais chuvas (se Deus quiser!) elas floresceram.


É comum ouvirmos piadas sobre os franceses, porque não tomam banho, e aí está a prova na nossa ignorância: eles tomam banho! Mas o necessário! Concordo que vivemos em um país tropical e que nosso verão (que aliás já começou) exige que tomemos mais banhos que um francês, mas aprendamos com eles, que enfrentam falta d'água há muito mais tempo que nós: precisamos de um minuto para tirar o suor do corpo, não de quinze. O uso consciente desse recurso natural tão necessário para nossa sobrevivência garantirá sua manutenção para o nosso futuro, e de nossa descendência.


Agora, senhor superintendente do DAE de Santa Bárbara D'Oeste, esse incentivo não deveria ter vindo quando os alertas começaram? Há mais de seis meses? E senhores meus concidadãos, precisamos mesmo receber desconto na conta de água e esgoto para fazermos nossa parte e economizarmos a boa água que sai de nossas torneiras?


Aprendamos a fazer o que é certo, não apenas o que dá lucro. Agir com sabedoria garante bons frutos para todos, mas, quando nossa preocupação se restringe aos nosso interesses pessoais de forma egoísta, todos sofremos as consequências.


* Mestre em Linguística, é professora de Português há 12 anos, atuante no ensino privado. É proprietária da escola de idiomas Grow Up






Link:





Deixe seu Comentário


Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.