17/12/2014 - 16:54
Férias Coletivas: nas creches também?

Profª Elizânia Azanha

Sabemos que é bastante comum a prática de se conceder férias coletivas a funcionários, em especial nas festas de fim de ano, quando é baixa a produtividade e, portanto, mais compensativo manter os funcionários em cada; ou quando se tem alguma crise na produção e as empresas optam pelas férias como medida para evitar demissões. Compreendo que tais estratégias sejam benéficas para todos, mas daí a entender por que as creches municipais ficam todo o mês de janeiro em férias é demais para mim.

O que fazer, então, com as crianças cujos pais não têm férias nesse mesmo período? Delegá-las aos avós, aos tios, ou o quê? Como ficam aqueles que não têm familiares próximos? Ou que, mesmo tendo, não estão disponíveis para cuidar de uma criança?

Parece-me razoável que houvesse, ao menos, plantão durante esse mês para as crianças cujos pais não têm férias nesse período. Afinal, sei que muitas vezes é grande a dificuldade de encontrar alguém responsável para cuidar de nossos filhos, pior: muitas pessoas não têm condição financeira de pagar para que outrem cuide de seus filhos. Razão pela qual tantas crianças passam dias inteiros nas creches municipais.

Não seria possível realizar-se um revezamento de férias para esses profissionais, de modo que houvesse sempre pessoas trabalhando para manter as crianças nas creches o ano todo? Entendo que todos mereçam férias, mas não aceito que elas devam ocorrer exatamente no mesmo período. Aceito que parem nas semanas de Natal e Ano Novo, mas ficar todo o mês de janeiro sem atendimento às crianças é mais do que eu possa compreender.

As escolas particulares têm por hábito oferecer colônia de férias para as crianças, garantindo que seus pais possam cumprir tranquilamente suas obrigações de funcionários sem comprometerem seus empregos, tampouco os cuidados com seus filhos. Sabe-se que há um custo adicional para as famílias, mas quem pode pagar pela escola, programa-se para o pagamento extra nos períodos de férias. A questão é, como ficam os pais que realmente dependem do atendimento das creches municipais?

Senhores responsáveis pela educação de nossa linda e amada Santa Bárbara d’Oeste, repensem as férias das creches, pensando nas crianças como munícipes que futuramente serão gratos aos cuidados recebidos nesta casa.

 

* Mestre em Linguística, é professora de Português há 12 anos, atuante no ensino privado. É proprietária da escola de idiomas Grow Up







Link:





Deixe seu Comentário


Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.