14/09/2015 - 18:34
O grito da natureza

Deputado estadual Chico Sardelli

Passamos um grande susto na última semana. As chuvas que caíram atingiram um índice pluviométrico esperado por todos nos últimos 6 meses. Elas vieram sem calma. A natureza está nos emitindo diversos avisos, mas fazemos de conta, em nossa grande maioria, que não estamos entendendo seus recados tão claros.

 

Prefeituras decretam estado de alerta, de calamidade pública, cidades do Brasil perdem suas plantações de um ano inteiro, por extremos: seca ou excesso, o que nos faz pensar que os cidadãos estão conscientes dos resultados de seus descasos, com descarte de lixo em lugar inadequado, mas não!


As pessoas pensam que o poder público tem obrigação de limpar as ruas, mas como dizem alguns amigos em suas redes quando me marcam, o serviço é feito sim, mas já no mesmo dia são descartadas toneladas de entulhos em lugares que, sabemos, vão gerar inundação. O que se vê em muitos bairros são amontoados de lixo como sofás, carcaças de computadores, TVs, vasos sanitários, pneus, restos de material de construção, pilhas e pilhas de documentos rasgados e jogados na primeira esquina.


O que está acontecendo conosco? Estamos caminhando para um futuro muito difícil, de sofrimento para todos nós e para aqueles que amamos. A natureza grita para que sejam tomadas providências interativas: poder público e cidadãos, cuidando cada um da sua parte contra enchentes, casos excessivos de doenças como a dengue e prejuízos em nossas casas e onde trabalhamos.
Estudos relacionam a seca do Sudeste ao desmatamento da Amazônia.

 

Concordo. O ecossistema é como uma pilha de peças de dominó, não há como mexer em qualquer estrutura sem prejudicar o que está à sua volta, não importando a distância. Áreas como o cerrado, de pequeno apelo midiático, estão sendo devastadas para virar plantação de soja, com taxa de desmatamento chegando a 7.000 quilômetros quadrados a cada ano. E, essa situação, que parece tão distante, é um enorme prejuízo ao equilíbrio, como uma arma ininterruptamente apontada para cada um de nós.


O perigo que corremos, enquanto esbanjadores de recursos naturais e produtores de lixo incorretamente descartados, é tão imenso, que até o papa Francisco enviou em sua grande encíclica, que é a carta papal endereçada aos bispos, palavras voltadas para o meio ambiente!É um alerta para que se cumpra uma "ação decisiva, aqui e agora" que detenha a degradação ambiental e o aquecimento global.

Quando vamos assumir o nosso papel humanitário de defendermos nosso Planeta? Por que lemos, nos informamos da situação, mas não cumprimos nosso dever como cidadãos? Economizar recursos naturais, utilizar a autossustentabilidade e colocar nossos cérebros para raciocinar e encontrar soluções em nossa cidade, nosso bairro, com familiares, amigos e vizinhos seria um passo importante para virarmos esse jogo!

 

* Chico Sardelli é deputado estadual pelo Partido Verde, membro da Comissão de Meio Ambiente na Assembleia Legislativa

 

 






Link:





Deixe seu Comentário


Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.