18/02/2016 - 14:42
Saneamento básico contra epidemias

Deputado estadual Chico Sardelli

 

O aumento dos casos de dengue no Brasil deixa a população em alerta para outras diversas doenças que podem ser transmitidas pela falta de saneamento básico nas cidades. Assim como a dengue, há uma grande apreensão com o número de casos de contaminação pelo Chikungunya e Zika vírus, esse último sendo relacionado com o crescimento de casos de microcefalia em bebês. Cada vez mais vemos a necessidade do envolvimento de todos e a adoção de medidas para a eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti.

A Campanha da Fraternidade deste ano, coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em conjunto com o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic), traz para o debate questões muito pertinentes para o momento que vivemos.  Com o tema “Casa Comum, nossa responsabilidade”, a campanha tem como objetivo discutir a situação do saneamento básico em todo o país e alertar a população sobre sua importância.

O lema da Campanha da Fraternidade “quero ver o direito de brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” nos alerta para a missão que todos devemos ter no cuidado com nossas casas, eliminando por exemplo os criadouros do mosquito da dengue. Se cada um não fizer a sua parte, será difícil vencer essa batalha.

Outras discussões propostas tratam sobre o uso racional da água, o acesso à rede de água e tratamento de esgoto, a situação de pessoas que não podem contar com estes serviços básicos, direito da tarifa social para os mais carentes, situação de aterros sanitários e a necessidade urgente da coleta seletiva de lixo, para que assim, a situação do saneamento básico do país comece a visar mudanças.

Logo no início do ano, 15 Estados brasileiros tiveram aumento nos casos de dengue em relação ao mesmo período no ano de 2015, quando foi registrada a pior epidemia da doença no país. Os números preocupantes aumentam em épocas de alterações climáticas, com períodos mais longos de calor somados ao acúmulo de água parada e lixo nas cidades, facilitando a proliferação dos transmissores. O comportamento humano necessita de uma grande mudança de hábito e novas medidas a serem tomadas. Que as discussões propostas nas comunidades religiosas consigam atingir este propósito.

É um grande objetivo que a Campanha da Fraternidade traz ao chamar atenção para a questão do direito ao saneamento básico para todos. Além de fortalecer o empenho de toda a população e da necessidade de políticas públicas que garantam o futuro da “Casa Comum”, ou seja, o planeta em que vivemos. O saneamento básico garante melhores condições de saúde para as pessoas, evitando transmissão de doenças e, também, preservando o meio ambiente.

 

 

** Chico Sardelli é deputado estadual pelo Partido Verde 






Link:





Deixe seu Comentário


Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.