Anterior

PAT de Sumaré oferece quatro vagas de emprego

01/12/2015

Anterior

Próxima

Piracicaba terá crematório para humanos e pets da região

01/12/2015

Próxima
01/12/2015 - 10:39
Assessor do prefeito Jonas é preso em megaoperação do Gaeco

Promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e policiais do Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep) deflagraram na manhã desta terça-feira (1°) uma megaoperação para desarticular as principais lideranças do Primeiro Comando da Capital (PCC) na região de Campinas. Pelo menos 10 pessoas já foram presas e outros mandados de prisão estão em execução.
Em um dos desdobramentos da operação, dezenas de policiais e o Gaeco estão fazendo uma busca e apreensão na Prefeitura de Campinas na manhã desta terça-feira. Os promotores investigam as tentativas do PCC de financiar políticos da região. 
O funcionário comissionado Alexandre Corá Francisco, conhecido como Xandão, foi preso durante a operação e é suspeito de manter ligação com a facção criminosa. Ele estava nomeado para atuar no gabinete do prefeito desde o dia 10 de janeiro de 2013.  
O secretário de Relações Institucionais Wanderley Almeida acompanha a ação dos promotores e da polícia no quarto andar da Prefeitura. O secretário afirmou que neste momento os agentes realizam um pente-fino no computador que era utilizado pelo assessor.
Sobre a informação de que o Gaeco apura tentativas do PCC de financiar políticos da região, Wandão afirmou que se o assessor tomou alguma atitude que possa ligar a Prefeitura a qualquer tipo de articulação com o crime organizado, o fez sem conhecimento ou autorização dos integrantes do governo. “Ele não tinha autonomia para isso. Para falar em meu nome ou de qualquer outro integrante da organização”, afirmou o secretário.
Wandão comunicou o prefeito Jonas Donizette (PSB) sobre a operação. Neste momento, o prefeito participa da inauguração de uma creche no Parque Fazendinha.
 
Os policiais fizeram buscas no 4º andar da Prefeitura de Campinas em busca de documentos e informações armazenadas em computadores. 
A operação

Ao todo estão sendo cumpridos 15 mandados de prisão e 24 de busca e apreensão. A operação ocorre simultaneamente em Campinas, Sumaré, Hortolândia, Americana e Indaiatuba. Pelo menos 10 pessoas ligadas à liderança do PCC já foram presas. A operação conta com o apoio do helicóptero Águia.
Prisões
Os presos na operação estão sendo encaminhados para o plantão do 1º Distrito Policial. 
Fonte: RAC





Link:





Deixe seu Comentário


Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.