Anterior

Ex-prefeito Zé Maria oficializa saída do PSDB barbarense

01/03/2016

Anterior
01/03/2016 - 16:08
Cristina Carrara comemora início do processo de licença ambiental de viaduto em Sumaré

A prefeita Cristina Carrara esteve na tarde desta segunda-feira, dia 29 de fevereiro, na CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), ligada à Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo, para discutir com o presidente Otávio Okano e sua equipe técnica o cronograma do processo de licenciamento ambiental da obra do novo viaduto Centro/Nova Veneza, em Sumaré. O pedido de licença ambiental foi protocolado pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) no órgão, por meio da entrega do EIA-Rima (Estudo de Impacto Ambiental-Relatório de Impacto ao Meio Ambiente).

Além de Cristina e Okano, também estiveram presentes na reunião o presidente da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), Joaquim Lopes da Silva Júnior, o deputado federal Vanderlei Macris, o deputado estadual Cauê Macris, a diretora e o gerente da área técnica da companhia, Ana Cristina Pasini da Costa e Camilo Fragoso Giorgi, respectivamente.

De acordo com a prefeita, “o início do licenciamento ambiental é uma fase muito importante, pois representa a concretização de todas as etapas técnicas necessárias para possibilitar a licitação e o início da obra do viaduto”.

Recentemente, a EMTU divulgou um orçamento prévio mais preciso para a obra e demais intervenções no entorno da Subestação. O valor estimado está em R$ 58,1 milhões, sendo R$ 45 milhões para o viaduto propriamente dito, R$ 4,5 milhões para a revitalização e restauro do patrimônio ferroviário na área da antiga Subestação e mais R$ 8,6 milhões em desapropriações.

“Tenho trabalhado todos os dias do meu governo para viabilizar e tornar realidade esta que é uma das mais esperadas e importante obra da nossa cidade. Não teve se quer uma semana que eu não tenha me dedicado a acompanhar e cobrar o andamento desse projeto, e fico muito feliz pelos 
avanços já obtidos. Agora, a próxima etapa será a audiência publica ambiental, necessária para que tenhamos a licença prévia. A cada dia, estamos mais próximos de ver o início dessa obra tão importante”, comemorou Cristina Carrara.

“Esta é a maior obra de mobilidade dos últimos em Sumaré pela sua importância, integração e por seu custo. E o mais importante, sem nenhum centavo dos cofres municipais. É uma conquista da Administração junto ao Governo do Estado, que vai marcar a história da cidade, além de 
recuperar uma área histórica que se encontra bastante precária, que se tornará um local importante de Cultura, Lazer e de resgatar a história do surgimento da cidade”, completou a prefeita sumareense.

“Estamos numa fase de licença prévia, que é a licença que dá a viabilidade de localização. Com essa licença, a EMTU já pode fazer a obra do viaduto. O compromisso que a gente assume, não só com a prefeita, mas com toda a população de Sumaré, é fazer isso da forma mais ágil possível, para que tenhamos essa obra que é tão importante para o sistema viário daquela região”, disse o presidente Okano.

“Sem dúvida essa é uma luta em que a prefeita Cristina está empenhada, juntamente conosco e com o Governo do Estado. Temos tido vários percalços ao longo do tempo, e isso faz parte um pouco dessa luta. O custo dessa obra é de quase R$ 60 milhões e que a cidade de Sumaré recebe 
como investimento do Governo do Estado. Mas estamos superando cada etapa para que se viabilize essa obra o mais rápido possível”, disse o deputado federal Vanderlei Macris.

“Mais uma etapa importante é a questão do licenciamento ambiental. O que nos preocupa, muitas vezes, é o time que trabalha contra uma obra dessa importância, mas de passo a passo estamos superando os desafios e esperando a licença ambiental o mais rápido possível. O esforço da 
prefeita na obtenção desse recurso e do início dessa obra é imenso. A gente espera agora e luta para que aconteça a audiência publica, que é um instrumento importante para darmos início a essa obra”, completou o deputado estadual Cauê Macris.

“Esse documento foi protocolado, são mais de mil paginas, alguns meses trabalhando em cima desse processo. Hoje cumprimos uma etapa muito importante e agora vamos ficar atentos aos complementos que a CETESB pode solicitar para que possamos esclarecer e dar encaminhamento ao processo”, completou Joaquim Lopes, da EMTU.

PROJETO

Em dezembro, a prefeita Cristina Carrara e Joaquim Lopes da Silva Júnior estiveram reunidos com o secretário estadual de Cultura, Marcelo Mattos Araújo, para protocolarem o projeto básico do viaduto – documento este que deve ser complementado, até março, com o projeto de restauração de toda a área adjacente à obra, estimada em R$ 75 milhões.

Estima-se que até o meio de 2016 todos os processos burocráticos, incluindo o licenciamento ambiental, aprovação de projetos básico e executivo, realização de audiência pública, etc, estejam concluídos.






Link:





Deixe seu Comentário


Newsletter
Cadastre seu email e receba nossos informativos e promoções de nossos parceiros.