Exemplo que vem de Potirendaba

Gestão pública

Por Chico Sardelli 04/04/2017 - 11:29 hs
Exemplo que vem de Potirendaba
Chico Sardelli é deputado estadual pelo Partido Verde

A crise econômica e política que o Brasil atravessa é um desafio para os gestores públicos, que enfrentam principalmente grave queda na arrecadação. Grande parte dos municípios terminou 2016 com salários de funcionários atrasados, dívidas com fornecedores e obras paralisadas. Novos mandatos começaram em janeiro, seja com prefeitos reeleitos ou que assumiram pela primeira vez, com muitas dificuldades e obstáculos a serem vencidos.

 

Tenho feito muitas viagens pelo interior do Estado, visitando Prefeituras e Câmaras, ouvindo muito das preocupações dos prefeitos e também constatando alguns exemplos positivos, de gestores que deixaram a casa em ordem. Um desses casos é o da cidade de Potirendaba, administrada até 31 de dezembro pela prefeita Gislaine Montanari Franzotti, que cumpriu oito anos de mandato.

 

Os moradores receberam em casa uma carta com a prestação de contas e a prefeita também enviou um balanço financeiro e relatório dos últimos convênios assinados e a transição de governo para o promotor, juiz, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Associação Comercial, Rotary Club e associações filantrópicas. “Deixo para o próximo prefeito uma cidade sem dívidas, organizada, pronta para continuar se desenvolvendo e melhorando a qualidade de vida”, diz a prefeita Gislaine na carta.

 

O boletim financeiro da Prefeitura de Potirendaba em 30 de dezembro de 2016 totalizava o saldo de R$ 3,2 milhões, a folha de pagamento estava integralmente paga, inclusive 13º salário, encargos sociais e demissão dos cargos em confiança, assim como todos os fornecedores da Prefeitura, além do Fundo de Pensão dos funcionários com saldo de R$ 16,4 milhões e um crédito de R$ 612 mil referente ao valor da multa de repatriação. A Prefeitura deixou em dia os repasses ao hospital, às entidades sociais e associações.

 

Esse é um exemplo que tive conhecimento pelo trabalho que desenvolvo na cidade e pela proximidade com a prefeita, que sempre abriu as portas do gabinete ao nosso mandato, e creio que em muitos outros municípios também há transparência como essa, trabalho sério e administração eficiente, com mandatos encerrados sem dívida vencida e com caixa positivo.

 

Aos novos prefeitos eleitos, que ainda estão na fase inicial de seus mandatos, fica o incentivo para que busquem alternativas e vençam os desafios em tempos de crise. Com vontade política, bons projetos, sabendo captar recursos estaduais e federais, organização, traçando objetivos e tendo criatividade é possível alcançar os resultados esperados pela comunidade. O grande vencedor não tenho dúvidas que será o cidadão. É preciso aprimorar a qualidade do serviço público e atender as necessidades da população.