Prefeito de Paulínia, Dixon de Carvalho, é levado para depor no MP

Por Roberto 09/11/2017 - 09:54 hs

Prefeito de Paulínia, Dixon de Carvalho, é levado para depor no MP
Policiais na frente da Prefeitura de Paulínia

 

Ministério Público e PM cumprem mandados contra prefeito de Paulínia e assessores

O Ministério Público e a Polícia Militar cumprem na manhã desta quinta-feira (9) mandados de condução coercitiva, quando a pessoa é levada a depor, contra o prefeito de Paulínia (SP), Dixon de Carvalho (PP), secretários municipais e vereadores da cidade.


A primeira-dama de Paulínia e parentes do chefe do Executivo também serão levados para depor. O genro do prefeito foi ouvido e liberado às 9h11.


Segundo o Ministério Público, as investigações da Operação Purgamentum são em relação aos contratos de coleta de lixo em cidades do estado de Minas Gerais e interior paulista. Os levantamentos tiveram início na 7ª Promotoria de Justiça de Pasos (MG), e voltados para apuração de ilícitos de fraude em licitações.

 

Estão sendo cumpridos ainda mandados de busca e apreensão na prefeitura de Paulínia e na vizinha Sumaré (SP), além de residências dos investigados. Policiais e promotores também estão na Câmara de Paulínia.

 

A força-tarefa informou que a polícia cumpre dois mandados de prisão contra dois empresários em Paulínia.


Todo o material apreendido e os investigados estãos sendo levados para a sede do Ministério Público, na Cidade Judiciária, em Campinas (SP). No geral, são 44 mandados de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva nos dois estados. Estão sendo investigados políticos, familiares deles, prefeituras e empresas.

 

Na operação desta quinta-feira, são utilizados 106 policiais do BAEP e 28 viaturas.

 

Fonte: G1