Nova Odessa realizou 306,6 mil exames na rede pública de saúde

Por Roberto 05/01/2018 - 16:46 hs

Nova Odessa realizou 306,6 mil exames na rede pública de saúde
Ambulatório de Especialidades de Nova Odessa

 

Em 11 meses, 306.628 exames realizados. Este é o balanço parcial de 2017 da Secretaria de Saúde de Nova Odessa sobre os procedimentos realizados no pronto-socorro, Hospital e Maternidade Municipal Dr. Acílio Carreon Garcia, Ambulatório de Especialidades e nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e Unidade Básica de Acesso Avançado.

 

“Se compararmos o total de exames realizados com o número de habitantes que temos, é como se cada morador da cidade tivesse realizado, em média, 5,2 exames este ano em nossa rede. Como sabemos que nem todos os moradores utilizam a rede pública de saúde, já que há uma parcela que possui convênio e outro número expressivo que não precisou de atendimento neste ano, podemos dizer que temos uma quantidade considerável de exames feitos aqui”, disse o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato.

 

Segundo ele, apenas no pronto-socorro do Hospital e Maternidade Municipal Dr. Acílio Carreon Garcia foram 71.788 exames entre janeiro e novembro de 2017. “Nosso hospital é porta aberta, então afirmo que muitos destes exames foram em pacientes que são de outros municípios e que recorrem à Nova Odessa em um momento de urgência pois sabem que serão bem atendidos”, disse.

 

O balanço apontou ainda que outros 95.003 exames foram realizados no Ambulatório de Especialidades e 118.724 nas UBSs e Unidade Básica de Acesso Avançado. “Tenho duas análises sobre estes números: uma de que o morador, ao recorrer aos nossos profissionais, são bem atendidos e contam com todo suporte para o diagnóstico preciso de sua enfermidade. No entanto, temos também a preocupação em relação a alguns exames que, muitas vezes, poderiam ser evitados”, afirmou.

 

Segundo o secretário, a segunda questão levantada já está sendo solucionada com a implantação de uma auditoria. “Todos os exames solicitados na rede básica, ou seja, nos postos de saúde, passam por um auditor, um médico que analisa a real necessidade do procedimento. Isso é feito exatamente para evitar que o paciente precise colher desnecessariamente um exame, comprometendo o tempo de diagnóstico e, claro, gerando custos sem necessidade para o Município”, disse.

 

Cocato frisou que nenhum exame realmente necessário para o diagnóstico deixará de ser feito. “Às vezes o paciente passa no médico em um dia e ele solicita exames. Passa dois dias e outro especialista solicita os mesmos exames. É esta duplicidade que queremos evitar com a auditoria”, explicou.

 

Segundo ele, outra medida que já está sendo implantada e que visa esta otimização dos recursos e melhora na qualidade do atendimento é a informatização do sistema de Saúde. “Estamos implantando um sistema unificado em que os médicos tenham de forma mais ágil acesso ao histórico de seus pacientes. Além disso, teremos um recadastramento da saúde em 2018 para identificar os pacientes que realmente são de Nova Odessa e outros que recorrem à nossa rede seja na urgência e emergência ou até mesmo utilizando dados de moradores da cidade”, explicou.

 

MAIS NÚMEROS 

 

O balanço da Secretaria de Saúde apresentado pelo secretário Vanderlei Cocato apontam ainda a realização de 14,6 mil exames em pacientes internados no Hospital e Maternidade Municipal e 6.504 exames próprios realizados entre janeiro e novembro de 2017.

 

Dos 71,7 mil exames realizados no pronto-socorro, foram 57,2 mil procedimentos em laboratórios (como exames de sangue, por exemplo), 12,3 mil raios-x e 1,6 mil ultrassons. No Ambulatório de Especialidades foram 84,6 mil exames em laboratórios, 4,2 mil raios-x, 1,7 mil ultrassons. A relação conta ainda com exames de anatomia patológica, colonoscopia, ecocardiogramas, endoscopias, mamografias, ressonâncias, tomografias, entre outros.