Um caminhão de coragem!

Por Luciano Domiciano 25/05/2018 - 17:54 hs
Um caminhão de coragem!
Luciano Domiciano é jornalista

 

Como e quando vai acabar a greve dos caminhoneiros, não sei. Mas sei  que estão dando um exemplo de que é possível nós, brasileiros mortais, sairmos da inércia e nos rebelarmos contra o estado de coisas que se encontra nosso país. Nossos (des) governantes não cortam suas próprias carnes. Em todas as esferas do poder público, desde os municípios até a Presidência da República, o que se vê são descalabros que estamos cansados de assistir ou, o que é pior, às vezes, nem assistir porque são muito bem feitos.


Tem uma hora que ninguém aguenta mais. E esta hora já passou. Não dá para ter tão pouca segurança, educação faz de conta, saúde abandonada...só para citar os três eixos principais que importam ao cidadão comum. E não temos estas necessidades básicas mesmo pagando caro por elas.  Da simples batata até um bem durável a carga tributária nos chicoteia. Ah! E se tivermos uma rendinha extra o “leão” nos abocanha com força.


Quando falo cidadão comum, não falo só do miserável que passa fome ou faz de conta que se alimenta. Falo do trabalhador que sai cedo de casa e rala no chão de fábrica, daquele qualificado e bem remunerado, do pequeno e médio empresário, do corajoso comerciante, de todo tipo de autônomo, incluindo aí os caminhoneiros. A estes, neste momento, todos os citados acima precisam estender a mão, apoiar e aplaudir. Estão tendo a coragem de dizer aos nobres deputados, aos ilustríssimos senadores, aos excelentíssimos ministros (de todas as esferas) e ao Presidente da República que não dá mais para aguentar.


Todos estamos um pouco prejudicados com a greve.  As empresas estão parando ou com risco de parar. O comércio deve ter sentido a falta do cliente. Empregados não chegaram aos seus locais de trabalho. Viajantes estão nos bancos das rodoviárias ou aeroportos ou voltaram para casa. Mas ninguém vai morrer por causa disso. Mas, (desculpem a dureza) mesmo que morra alguns, serão menos do que o Governo mata todos os dias com sua incompetência e irresponsabilidade.


Uma frase do Presidente dita hoje doeu meus ouvidos; “O Governo agora terá coragem”. Me pergunto: Coragem de quê? De ser decente? De enxergar que não dá mais para aguentar suas peripécias? Espero que seja isso. Porque ao dizer que terá coragem, me parece assumir publicamente que nunca teve. Desejo à ele um caminhão de coragem!