O Espírito de Natal

Por Paulo Eduardo de Barros Fonseca 19/12/2019 - 12:24 hs
O Espírito de Natal
Paulo Fonseca é vice-presidente do Conselho Curador da Fundação Arnaldo de Carvalho

É Natal!

A expressão vem do latim natale e significa nascimento. Para os cristãos, ainda que sem precisão histórica, a data representa o nascimento do menino Jesus, o Salvador da humanidade.

Ocorre que, independentemente das crenças, raças e quaisquer outras diferenças existentes e criadas pelos homens, no transcurso do natal toda humanidade reserva uma postura de respeito a Deus, numa clara demonstração de que é possível viver e conviver harmoniosamente.

Essa postura desperta um sentimento de amor e caridade que a todos envolve. Mesmo as criaturas mais rebeldes tornam-se mais humanas, mais compreensivas, mais tolerantes, mais sensíveis.

Essa postura cria um ambiente propício para que a espiritualidade impregne a atmosfera do planeta com bons fluídos, criando uma egrégora de plena interação, entendimento e partilha.  Essa postura espalha a centelha divina do amor que a todos aquece.

Isso evidencia que o ser humano tem plenas condições de viver de forma diferente, de modo mais depurado, colocando em prática no seu dia a dia as lições trazidas por Jesus, o homenageado no natal.

O espírito de natal externalizado pela humanidade é a clara demonstração de que, quando quer, o homem pode conviver harmonicamente com seu semelhante, respeitando-o como um igual, amando-o como irmão.

Como na prece trazida pelo irmão espiritual chamado ALPE, o espírito de natal deve ser lembrado pelas “Recordações da vinda do menino Rei, exaltado na manjedoura, que fez luz mais imensa para que todos, juntamente com Ele, aprendessem e começassem, sob o esplendor de um novo dia, a amar. E, no Cântico celeste, homenageando o berço de palha, ao clarão das estrelas, nós dizemos: Glória a Deus nas alturas, paz na Terra.”.

Que todos os homens possam sentir e expressar o espírito de natal durante os outros 363 dias do ano, por toda existência, para que a humanidade possa viver nas bases da Sabedoria e do Amor.

Que o espírito de natal, tão bem exemplificado pelos atos, atitudes e lições do aniversariante Jesus, possa nascer, renovar e permanecer vivo em todos os corações.

Salve Jesus!

Paulo Eduardo de Barros Fonseca é vice-presidente do Conselho Curador da Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho, mantenedora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.