Política e depressão

Por Oscar DAmbrosio 18/06/2020 - 14:00 hs
Política e depressão
Oscar D´Ambrosio é jornalista e gerente de Comunicação e MKT da Faculdade de Ciências Médicas de SP

A psicologia humana é repleta de desafios. O filme “Masaryk” enfoca as dificuldades existenciais e a depressão que foi progressivamente tomando conta de Jan Masaryk (1886 - 1948), diplomata e político checo, filho do primeiro presidente do país que atuou como embaixador no Reino Unido.

A obra mostra como ele lidou com diversos desafios, desde superar a morte do pai até ver o fracasso de seus esforços diplomáticos para que seu país obtivesse apoio dos ingleses para enfrentar o domínio nazista. Arrasado, vai para os EUA, onde, tomado de profunda depressão, passa a morar em um sanatório, cujo diretor é de origem alemã.

Os últimos momentos de Masaryk, também tratados no filme, permanecem um mistério. Ele foi encontrado morto, em Praga, em 1948. A policia concluiu que se tratava de suicídio, inclusive devido aos seus antecedentes psicológicos, mas é possível que ele tenha sido assassinado em um contexto local complexo.

O comunista Klement Gottwald, apoiado pela União Soviética de Josef Stalin, havia tomado o poder por um golpe de Estado; e a morte de Masaryk, inclusive pela relação afetiva da população com o pai, facilitou o controle do país pelo Partido Comunista da então Checoslováquia. Mais um mistério para a história da humanidade...

Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. Coordena o projeto @arteemtempodecoronavirus e é responsável pelo site www.oscardambrosio.com.br