Câmara de Sumaré decreta luto oficial pela morte do ex-presidente Alvino Albanezi

Por Roberto 10/07/2019 - 21:19 hs

Câmara de Sumaré decreta luto oficial pela morte do ex-presidente Alvino Albanezi
Alvino Albanezi (Acervo Pró-Memória)

Professor construiu importante trajetória na educação em Sumaré e foi eleito vereador entre os anos de 1973 e 1982; Corpo será velado no plenário da Casa a partir das 7h

 

O presidente da Câmara Municipal de Sumaré, vereador Willian Souza, decretou luto oficial de três dias pela morte do professor Alvino Albanezi, aos 87 anos, nesta quarta-feira (10). Alvino foi vereador em duas oportunidades, entre 1973 e 1982, quando também ocupou o cargo de presidente, entre 1979 e 1980.

O velório do professor e ex-político será aberto ao público e acontece no plenário da Casa de Leis (Travessa 1º Centenário, 32, Centro), a partir das 7h desta quinta-feira (11). Após a realização de uma cerimônia em homenagem ao ex-presidente, às 11h, o cortejo fúnebre sairá da Câmara às 14h e seguirá até o Cemitério da Saudade para realização do sepultamento, que acontecerá às 15h.

Alvino Albanezi nasceu em Ribeirão Preto no dia 24 de fevereiro de 1932, filho de Artur Albanezi e Elvira Togneta Albanezi. Foi o quarto filho de uma família simples, de cinco irmãos, porém conseguiu dedicar-se aos estudos e formou-se em técnico em contabilidade e também no Curso Normal.

Conforme informações da Associação Pró-Memória de Sumaré, Alvino era um modesto professor primário quando mudou-se para Sumaré, juntamente com a esposa Célia Gotardi Albanezi, com quem teve dois filhos: João Aparecido Gotardi Albanezi e Márcia Aparecida Gotardi Albanezi Bertolazzi.

Lecionou na mais antiga escola da cidade, o Grupo Escolar André Rodrigues de Alckmin, e no Colégio Comercial, hoje Escola Municipal Dr. Leandro Franceschini, na qual, em 1964, foi designado diretor pelo prefeito José Miranda.  Em suas mãos, a escola se tornaria um dos principais estabelecimentos de ensino da região.

Trajetória política

Sua vida política também foi intensa. Sempre inquieto com a situação das pessoas e vendo a necessidade de modificar os rumos das administrações locais, começou a se envolver com a política, em São João do Pau d’Alho, onde fundou a Caravana da Verdade. Discursava até em cercas de arame farpado para falar com o povo humilde das lavouras, que o elegeu vereador na cidade.

Já em Sumaré seguiu sua carreira política e foi eleito vereador pela Arena, em 1972, e reeleito, em 1976. Nesta última legislatura, ocupou a presidência da Casa.

"Tão logo recebemos, com profundo pesar, a notícia da morte de Alvino Albanezi, colocamos a Câmara Municipal à disposição da família, que demonstrou o desejo de realizar o velório no plenário. Nada mais justo, afinal, foi nesse espaço de debates e de pleno exercício da democracia que Alvino exerceu sua trajetória política e ajudou a construir Sumaré tal como a conhecemos hoje", destaca o presidente da Câmara Municipal, vereador Willian Souza.

Presidente da Associação Pró-Memória de Sumaré, Alaerte Menuzzo disse que a cidade perde mais uma referência de sua história. "Alvino, nascido em Ribeirão Preto, era sumareense de coração. Dedicou grande parte de sua vida ao Colégio Comercial de Sumaré, como professor e diretor. No seu tempo, a escola era uma referência regional, pela organização e padrão de ensino. Foi vereador e presidente da Câmara Municipal de Sumaré. Foi também o fundador e presidente da Liga Sumareense de Futebol. A Associação Pró-Memória de Sumaré sente-se pesadora em relatar esse passamento. Nos últimos meses, nossa Diretoria estava empenhada em prestar-lhe uma homenagem naquela que foi a sua segunda casa: o Colégio Comercial. Não deu tempo. Mas ainda haverá tempo de homenagear sua memória, muito importante para a História de nossa cidade. À sua família, nossas sinceras condolências."