Dois músicos de Banda Universitária morrem em acidente no interior de SP; dois estão feridos

Por Roberto 21/07/2019 - 10:22 hs

Dois músicos de Banda Universitária morrem em acidente no interior de SP; dois estão feridos
Músicos morreram após acidente com carreta entre Iacanga e Ibitinga

A mãe do vocalista Guilherme Bastos, da banda Stillo Universitário e que morreu depois que o carro em que estava atingiu a traseira de uma carreta, afirmou à TV TEM que o filho tocava há cinco anos com o grupo. Segundo ela, todos eram parentes e estavam felizes com a agenda lotada de shows pela região.

"A agenda deles era bem agitada. Começava na quarta e terminava no domingo. Ele [filho] tinha muitos sonhos e estava feliz que ia lançar um novo clipe", diz Valdirene Rufino.

O acidente foi na Rodovia Cezário José de Castilho, entre Iacanga e Ibitinga, na manhã de sábado (20). Os integrantes voltavam de um show em Bauru, quando bateram na carreta carregada com toras de madeira.

O vocalista Guilherme, de 22 anos, e o primo dele Bruno Stanzani, de 20 anos, estavam nos bancos da frente e morreram no local.

O baterista Geovane Cézar, de 22 anos, estava no banco de trás e ficou gravemente ferido. Já o sanfoneiro Rafael Stanzani, de 22 anos, irmão de Bruno, teve ferimentos leves. O motorista do caminhão não ficou ferido.

Tio dos músicos, Valdecir Rufino conta que a banda tinha composições próprias e era a alegria da família.

"Fizemos até uma vaquinha no whats da família para lançarem o videoclipe. Todo mundo ajudou".

Guilherme e Bruno estão sendo velados no Ginásio Nicolão de Ibitinga. O enterro será às 13h no Cemitério Municipal.

Feridos

Músicos morrem após carro entrar embaixo de carreta carregada com madeira

Geovane dos Passos e Rafael Stanzani ficaram internados na Santa Casa de Ibitinga. De acordo com o hospital, Geovane passou por exames de tomografia, mas nada de mais grave foi constatado, segundo a assessoria do hospital.

Já Rafael foi atendido primeiro em Iacanga. Ele não teve fraturas e, após ser atendido na Santa Casa de Ibitinga, recebeu alta.

Fonte: G1