Deinter-9 tem o maior déficit de policiais civis do Estado, alerta sindicato

Por Roberto 22/07/2019 - 21:53 hs

Deinter-9 tem o maior déficit de policiais civis do Estado, alerta sindicato
Deinter-9 apresenta o maior déficit de policiais civis do Estado

As cidades da região de Piracicaba (SP) que fazem parte do Departamento de Polícia Judiciária do Interior 9, o Deinter-9, têm o maior déficit de policiais civis de todo o Estado de São Paulo, segundo dados do Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo. De acordo com a organização, faltam pelo menos 853 policiais para atuar em 52 cidades da região, o que representa um número 45% menor de profissionais do que o exigido por lei. A média de déficit para o Estado de São Paulo é de 34%, segundo o sindicato. A direção do Deinter-9 confirma que há defasagem no número de profissionais, mas alega que o trabalho não é prejudicado.

Entre delegados, escrivães, investigadores, agentes policiais, agentes de telecomunicações, papiloscopistas e auxiliares de papiloscopista, a lei aponta que a região precisaria de 1.897 profissionais para prestar um serviço adequado à população e oferecer boas condições de trabalho.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, entretanto, apenas 1.044 cargos estão ocupados. Os dados mais recentes datam de dezembro de 2018, o que significa que o déficit pode ser ainda maior, já que não estão contabilizadas as baixas provocadas por aposentadorias e exonerações que ocorreram desde o início do ano.

O Deinter-9 é responsável pelas delegacias de Polícia Civil de cidades como Piracicaba, Limeira (SP), Rio Claro (SP) e Santa Bárbara d'Oeste (SP).

Impactos na região

A presidente do sindicato, Raquel Kobashi Gallinati, esteve nesta segunda-feira (22) em Piracicaba para ouvir dos policiais da região qual o verdadeiro impacto deste déficit nas condições de trabalho e no atendimento à população.

Segundo Raquel, os principais reflexos estão na sobrecarga de trabalho, acúmulo de funções e trabalho em escala de sobreaviso durante todo o mês, sem que haja o devido descanso para os profissionais. Outro problema apontado pelo sindicato é a deficiência na estrutura e falta de equipamentos básicos de segurança para os policiais, como colete à prova de balas.

O déficit de policiais civis na região de Campinas (SP) também é acima da média do restante do estado. De acordo com representantes da associação dos delegados de São Paulo, o número chega a 39%, o que afeta o andamento de investigações.

O que diz a SSP

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo diz que concursos para contratações de policiais civis estão em andamento, e que há investimento em tecnologia, aperfeiçoamento e novos equipamentos para o trabalho dos profissionais. A Secretaria informou também que haverá reformas em delegacias de Piracicaba e Nova Odessa (SP).

Fonte:G1