Seja bem vindo
Santa Bárbara,26/02/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Levantamento da Apeoesp mostra que ensino a distância tem participação média de 27,3% dos alunos


Levantamento da Apeoesp mostra que ensino a  distância tem participação média de 27,3% dos alunos Professora Bebel é presidente da Apeoesp e deputada estadual

 

Levantamento feito pela Apeoesp
(Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) mostra que
a média de participação de alunos no
 
ensino a distância (EaD) em oito dias foi de apenas 27,3%. O levantamento
considerou os dias 21 22, 23, 26 27, 28 e 29 de maio, e 8 de junho. De um total
de 126.199 alunos inscritos, apenas 29.511 participaram das alunas
remotas,
  criada pelo  governo do Estado de São Paulo para dar
continuidade ao ano letivo na rede estadual de ensino.


O levantamento mostra que a maior
participação registrada foi nesta última segunda-feira, 8 de junho, com 36% de
participação, enquanto que a pior no dia 26 de maio, com 12,7%, seguida pelo
dia 27 de maio, com 19%, enquanto que no dia 28 de maio foi registrado 23,2%, e
nos dias 23 e 29 de maio 25,5% de frequência. Já nos dias 22 e 21 de maio
27,3%.

A presidenta da Apeoesp, a deputada
estadual Professora Bebel (PT) conta que os dados começaram a ser levantados no
último dia 21 e fazem parte de uma plataforma da Apeoesp, que diariamente
divulga dados fornecidos de forma voluntária por professores da rede estadual
de ensino sobre a frequência dos alunos, de todas as regiões do Estado.


A Professora Bebel
(PT) diz que o levantamento mostra que a participação desta
 “muito aquém” e que o ensino a distância
reforça a desigualdade social, uma vez que muitos alunos não têm condição de
ter computadores, de terem acesso à banda larga de internet. A presidenta
da Apeoesp continua defendendo que o melhor neste momento de pandemia seria
investir na formação continuada dos professores e funcionários da escola, e
ampliar o acesso à educação dos alunos também usando os serviços de radiofusão,
uma vez que quase que a totalidade das residências têm um aparelho de TV.
















A deputada Professora
Bebel também defende que fosse estabelecido um ano letivo burocrático em
detrimento de um ano letivo pedagógico, que garanta o acesso ao conhecimento. Para
ela, da maneira que está sendo feito o ensino a distância “está sendo promovida
 uma exclusão educacional, e nós da
Apeoesp somos radicalmente contra esse tipo de coisa. Os nossos alunos pobres,
da periferia, das favelas, já pagam um preço muito caro pela desigualdade, que
fica mais explicito como esta forma estabelecida pelo governo estadual”, diz. 





COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login