Acusado de levar menina Emilly para Sumaré se entrega à polícia em Americana

Por Roberto 13/07/2020 - 20:54 hs

Acusado de levar menina Emilly para Sumaré se entrega à polícia em Americana
Paulo César se entregou à polícia em Americana (Foto: Nilson Araújo)

O acusado de ter levado a menina Emilly Bello, de 11 anos, de Santa Bárbara d’Oeste, para um apartamento dele em Sumaré, Paulo César da Silva Santos, de 28 anos, se apresentou na tarde de hoje na sede da DIG – Delegacia de Investigações Gerais da Polícia Civil de Americana.

 

Por volta das 16h, Paulo César chegou acompanhado de advogados e prestou um primeiro depoimento, segundo o delegado José Donizeti de Melo.

 

De acordo com a defesa do acusado, Paulo César não sabia que Emilly tinha apenas 11 anos de idade. Ele a teria conhecido por meio de um aplicativo de relacionamentos e a menina teria se utilizado de um perfil falso (fake). Segundo o advogado Marcelo Maia, o seu cliente só percebeu que era menor no dia seguinte.


 

Emilly foi levada da casa onde mora com os avós, na Rua Romênia, no Jardim Europa, por volta de 0h40 do domingo, dia 5 de julho. Paulo foi busca-la com uma motocicleta.

 

O advogado diz que ele, após descobrir que a vítima era criança, não sabia como lidar com a situação, por exemplo, acionar a polícia. Diz que ela não teria passado fome como foi informado e não teria ficado em cárcere privado, pois a porta do apartamento no Condomínio Praças de Sumaré, no Jardim Santa Maria, ficava aberta.


 

CASO

 

Emilly foi localizada após quatro dias desaparecida na manhã de quinta-feira. Ela estava andando pela Rodovia Anhanguera em direção a Santa Bárbara d’Oeste e parou em um posto de combustível na Praia Azul, em Americana, para pedir informações, quando foi descoberta. E a Polícia Militar foi acionada.


TEMPORÁRIA

A juíza da 1ª Vara Criminal de Santa Bárbara d'Oeste, Camila Marcela Ferrari Arcaro decretou, agora à noite, a prisão temporária de Paulo César por 30 dias, por sequestro, cárcere privado e estupro de vulnerável. Foi recolhido à cadeia.