Professores farão carreata ao Palácio dos Bandeirantes contra aula presencial e por auxílio

Por Roberto 27/07/2020 - 11:32 hs

Professores farão carreata ao Palácio dos  Bandeirantes contra aula presencial e por auxílio
Manifestação de professores


Movimento é organizado pela Apeoesp e pretende reunir professores e pais de todo Estado no manifesto em São Paulo

 

Tendo como principais bandeiras a defesa da vida, contra a volta das aulas presenciais, pelo pagamento de salário e auxílio emergencial aos professores eventuais, a Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) promove carreata nesta próxima quarta-feira, 29 de julho ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual. A carreata terá concentração no Estádio do Morumbi, a partir das 9 horas, e partirá às 11h30, em direção ao Palácio dos Bandeirantes. Em Piracicaba, a Subsede da Apeoesp está mobilizando professores, pais e apoiadores a participarem do manifesto. Os interessados devem entrar em contato pelo watshap 98103-5077.


 A presidenta da Apeoesp, a deputada estadual Professora Bebel (PT), é totalmente contrária à volta às aulas já, sem  um maior planejamento, uma vez que, conforme estudo da Fiocruz, colocará em risco a saúde de professores, alunos  e funcionários, em função da pandemia do coronavírus. “Devemos ampliar esta nossa luta, incentivando  professores, estudantes, pais e demais segmentos sociais inclusive a subscrever o abaixo-assinado eletrônico contra a volta às aulas presenciais acessando o link http://bit.ly/2ZUOWdD”, ressalta.


No último dia 7 de julho, a Subsede da Apeoesp já promoveu uma carreata na cidade, contra a volta das aulas já, quando a Professora Bebel anunciou a realização da carreata estadual, que terá como  finalidade reunir professores de todas as regiões do Estado, e também será cobrado novamente o pagamento do auxílio emergencial aos professores eventuais. “Vamos cobrar a instituição imediata do auxílio emergencial para todos os professores da categoria O e eventuais (S e V), que estão passando necessidades e têm sido assistidos pela Apeoesp com ações emergenciais de solidariedade. Todos os professores merecem ser tratados com respeito e dignidade. Queremos justiça! Cobraremos do governo que cumpra o compromisso do secretário da Educação de enviar em regime de urgência à Assembleia Legislativa projeto para criar o auxílio emergencial, assim como o projeto para nova forma de contratação dos professores substitutos na rede estadual de ensino, tendo em vista que o Supremo Tribunal Federal decretou a inconstitucionalidade da forma atual de contratação (lei complementar 1093/2009)”, diz Bebel.


 Em relação à educação de jovens e adultos, a presidenta da Apeoesp diz que a entidade irá novamente ao Ministério Público Estadual, não apenas para reafirmar que nenhuma classe deve ser fechada, mas também para aditar nossa representação para que as turmas sejam estendidas até dezembro de 2020. “Também não aceitaremos que as turmas de Educação Física no noturno sejam reduzidas. Todos os casos que chegarem à Apeoesp, vamos encaminhar novos ofícios ao secretário da Educação, Rossieli Soares”, ressalta.