Técnico de Informática faz apelo para conseguir cirurgia na perna

Por Roberto 30/11/2020 - 22:15 hs

Técnico de Informática faz apelo para conseguir cirurgia na perna
Perna está escurecendo e jovem tem medo de não voltar a andar

Familiares do técnico de informática Daniel Hauan Santana, de 29 anos, morador no Parque Frezarin, em Santa Bárbara d’Oeste, apelam às autoridades para agendamento de cirurgia urgente na perna. O rapaz corre risco de não poder andar, caso o procedimento não seja realizado o quanto antes.


Daniel está internado no Pronto-Socorro Dr. Edison Mano há cinco dias, aguardando vagas em Campinas ou São Paulo para a realização da cirurgia no joelho. Ele foi internado devido as dores que estava sentindo. Uma bactéria mal tratada passou para a pele e pode se tornar fungos.


CASO

Em abril de 2019, Daniel sofreu um acidente de motocicleta, que resultou na fratura dos fêmures. Teve também luxação no joelho direito e quebrou o pé esquerdo. Após ser atendido inicialmente no pronto-socorro foi transferido para o Hospital Santa Bárbara e passou por cirurgia nas duas pernas. Ele permaneceu 30 dias internado e depois recebeu alta.


No mês de fevereiro passado, ele retornou para tratar de uma bactéria na perna esquerda pós fratura exposta. Teve alta em maio sob a alegação de que teria que esperar a finalização do tratamento em casa, com a promessa que em algumas semanas seria chamado para retirar uma fixadora externa que foi colocada na perna. Isso não aconteceu.


No mês de julho, Daniel passou por consulta com o ortopedista e ele afirmou que o caso dele era delicado e que seria feita uma cirurgia em hospital de alta complexidade e que faria pedido de urgência na Cross (Central de Vagas do Estado).

O médico ortopedista pediu para que o paciente não mais retornasse com ele. “Ele me deixou sem auxílio nenhum”, reclamou Daniel. Em setembro, ele ingressou na justiça com um pedido de liminar para agilizar a cirurgia, mas foi negado porque no pedido não havia a necessidade de urgência.


Com fortes dores, ele procurou o Pronto-Socorro Dr. Edison Mano e o médico clínico abriu um novo pedido na Cross para o Hospital Estadual de Sumaré ou da Unicamp, porque o estado dele é urgente e delicado. Mas foi negado porque não foi solicitado por médico especialista. “Hoje, o clínico pediu para o ortopedista que me operou fazer novo pedido para eu ser atendido logo e ele se negou, alegando que eu não tenho urgência. Amanhã, vai me receitar medicamentos e mandar para casa. A minha perna está escurecendo por causa da bactéria na pele e se transformando em fungos e já passou para a perna direita. Tenho muito medo de não voltar a andar e o ortopedista não me ajuda”, desabafou. Daniel não trabalha desde que se acidentou.