Zico x Maradona, eram mesmo inimigos?

Por Roberto 03/12/2020 - 10:12 hs

Zico x Maradona, eram mesmo inimigos?
Zico e Maradona (Arquivo Museu da Pelada)

Fora dos campos, o brasileiro e o argentino cultivaram uma amizade duradoura


Para os amantes de futebol, a rivalidade Brasil x Argentina é garantia de boas partidas. Nos vestiários, no entanto, não é bem assim: os jogadores conversam, dão risadas e, é claro, se provocam.

Duas lendas do esporte eram, inclusive, bons amigos fora das quatro linhas.

Estamos falando do carioca Zico e do argentino, nascido em uma região próxima a Buenos Aires e que acaba de nos deixar, Diego Maradona.

A rivalidade entre os dois foi criada pela mídia com motivações políticas, mas, entre eles, sempre prevaleceu a camaradagem e a admiração mútua. E sobre suas apostas online com relação ao mundo do futebol? Entenda sobre este universo a partir destes grandes jogadores.

Entenda a rivalidade entre Zico e Maradona

Nas décadas de 70 e 80, auge dos jogadores, ambos os países eram governados por ditaduras militares, que usaram o futebol para criar uma identidade nacional que ajudasse a passar uma imagem nacionalista ao restante do mundo.

Outro fator importante para a popularidade de Zico no país foi a torcida do Flamengo, a maior da época. O presidente militar Médici declarou ser torcedor do time e costumava ir aos estádio, o que contribuiu para o favoritismo do time e, consequentemente, do craque.

Além disso, Maradona se mostrou por diversas vezes simpático aos governos de esquerda na América Latina. Ele manteve uma forte amizade com Fidel Castro a partir dos anos 80, se relacionou com o venezuelano Hugo Chávez e chegou a tatuar o revolucionário Che Guevara em seu braço.

Esse cenário, documentado nos principais jornais e noticiários, foi fundamental para fazer de Zico um ídolo e Maradona um inimigo no Brasil, e vice-versa na Argentina, manipulando a opinião pública.

Zico e Maradona eram amigos

Uma entrevista de Zico logo após a morte de El Diez, em 25 de novembro de 2020, coloca fim de vez aos boatos sobre a inimizade entre eles.

O brasileiro esclareceu que eles se tornaram amigos e nunca se deixaram levar pela rivalidade Brasil x Argentina. Ele elogiou, ainda, a generosidade do ex-jogador e não poupou elogios ao amigo. Para Zico, ele foi o maior de sua geração.

Inclusive, graças a essa amizade, Maradona quase foi contratado por clubes brasileiros. Palmeiras e Santos foram os times que tentaram trazê-lo ao Brasil, logo após sua passagem pelo futebol italiano, com uma mão do amigo brasileiro.

Partidas entre Zico e Maradona

Apesar das grandes proporções da rivalidade entre o atletas, eles se enfrentaram apenas seis vezes em campo. Foram três partidas oficiais e três amistosos, nos quais Zico acabou se saindo melhor.

O primeiro enfrentamento foi em 1979, em um amistoso logo após a Argentina sagrar-se campeã da Copa do Mundo de 78. Na partida contra o Brasil, o time visitante levou a melhor graça a um gol marcado e uma assistência do Galinho.

No mesmo ano, os jogadores se reencontraram na Copa América no Maracanã. Foi mais uma vitória por 2 a 1 a favor do brasileiro.

Em 1981, um debilitado Zico enfrentou Maradona mais uma vez, dessa vez em um jogo Flamengo x Boca Juniors. Com dois gols e mais uma atuação que encantou a disputa, o time do Galinho levou a melhor novamente.

A partida mais importante entre os astros foi na segunda fase de grupos da Copa do Mundo de 1992. Em um jogo disputadíssimo de craques, Zico abriu o placar, e também ajudou  Serginho e Júnior a marcarem. Pela Argentina, o gol foi marcado por Ramon Diaz. O camisa 10 do time adversário ficou apagado e ainda ganhou um cartão vermelho devido a uma entrada violenta em Batista.

Na penúltima disputa, em 1985, Maradona finalmente foi melhor. Jogando no Nápoles, enquanto Zico estava no Udinense, o argentino marcou o primeiro gol do jogo, mas o Udinense conseguiu empatar. Zico perdeu uma chance ao cobrar uma falta na trave, mas na sequência seu time conseguiu virar. Maradona, no entanto, não deixou barato e conseguiu empatar aos 43 minutos do segundo tempo.

A partida final entre os rivais, também em 1985, não emocionou. O jogo festivo Flamengo x Amigos de Zico teve um Maradona pouco empenhado, dando chances para o ídolo do Flamengo brilhar em uma partida finalizada em 3 a 1.