Servidores da linha de frente contra a Covid-19 do Hospital de Nova Odessa recebem vacinas

Por Roberto 25/01/2021 - 21:57 hs

Servidores da linha de frente contra a Covid-19 do Hospital de Nova Odessa recebem vacinas
Médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem foram vacinados



Estão sendo imunizados mais 190 profissionais de Saúde, incluindo médicos, enfermeiros e auxiliares de Enfermagem do HMNO




A Prefeitura de Nova Odessa, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, continuou nesta segunda-feira (25/01) o cronograma de vacinação dos profissionais da Saúde contra a Covid-19. Segundo informações do Departamento de Vigilância Epidemiológica, a meta deste começo de semana é vacinar 190 profissionais de Saúde do Hospital e Maternidade Municipal que fazem a “linha de frente” do atendimento aos pacientes, que foram priorizados.




Entre os imunizados, estão os médicos, enfermeiros e auxiliares de Enfermagem do HMNO. Os profissionais são imunizados conforme as equipe dos plantões vão sendo trocadas, em uma sala especialmente preparada para a ação.

O início dos trabalhos na manhã da segunda-feira foi acompanhado pelo secretário municipal de Saúde, Dr Nivaldo Luís Rodrigues, que representou o prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho (PSD). Ele destacou o empenho da Prefeitura para atender, nesse primeiro momento, os servidores que fazem a chamada “linha de frente” no atendimento de pacientes da Rede Municipal de Saúde.




Iniciamos o trabalho semana passada na UR (Unidade Respiratória) do Jardim Alvorada, que é o prédio de referência no combate e assistência dos pacientes com o novo coronavírus. Todos os 55 servidores da UR já foram imunizados e, hoje, continuamos os trabalhos, agora em nosso Hospital e Maternidade Municipal. Lembro que todos os servidores da Saúde e profissionais da área que moram em Nova Odessa serão tendidos pelo Programa Nacional de Imunização nesta primeira etapa. No total, são cerca de 650 profissionais aptos a receber a vacina contra a Covid-19”, explicou o secretário.




Com a imunização dos profissionais do Hospital e Maternidade que fazem a linha de frente, o município atingirá 245 profissionais vacinados. “Com a presença do prefeito Leitinho, iniciamos no dia 21 de janeiro a aplicação, e a primeira profissional imunizada foi a enfermeira Jéssica Alves Morelato, de 25 anos. Esse foi um importante primeiro passo, e acredito que dentro dos próximos dias receberemos mais um lote de vacinas, para que possamos avançar ainda mais neste trabalho de imunização”, declarou Dr Nivaldo.




De acordo com informações do Departamento de Vigilância Epidemiológica, com a vacinação dos profissionais da linha de frente do Hospital e da Unidade Respiratória, restam ainda 115 de um total de 360 doses já recebidas do Governo do Estado. “Essas 115 doses serão direcionados para os profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde do Município. É importante frisar que para garantir vacina contra a Covid-19 para todos os profissionais da Saúde de Nova Odessa, são necessárias 1.300 doses, que serão aplicadas em duas etapas, com intervalo de 21 dias”, explicou o médico.

A cidade aguada assim o recebimento de mais doses dos governos Federal e Estadual para dar continuidade ao calendário proposto, mas isto ainda não tem data para acontecer.




Recebemos a primeira remessa de vacinas e as 360 doses não são suficientes para realizar a imunização de todos os trabalhadores da Saúde Municipal, por isso, criamos um cronograma de vacinação para atender, neste primeiro momento, os servidores que fazem a linha de frente no atendimento aos pacientes. Seguiremos esse cronograma e ficamos na dependência da chegada de novos lotes de vacina para que possamos atingir os 650 profissionais da Saúde do nosso município”, finalizou Paula Mestriner, coordenadora do Departamento de Vigilância Epidemiológica de Nova Odessa.


Desse modo, ainda não há previsão de quando a cidade vai receber doses suficientes do imunizante para dar início à vacinação do outro grupo prioritário, que são os idosos da cidade. Nova Odessa tem aproximadamente 5,7 mil moradores com idades acima dos 60 anos, para os quais será necessário o dobro de vacinas através do PNI (Programa Nacional de Imunização).