Morre locutor esportivo Gerson Mendes, o garganta de aço, que brilhou no rádio de Piracicaba

Por Roberto 12/04/2021 - 13:16 hs

Morre locutor esportivo Gerson Mendes, o garganta de aço, que brilhou no rádio de Piracicaba
Gerson Mendes morre aos 72 anos em Petrópolis (RJ)

Depois de mais de 100 dias internado, morreu nesta segunda-feira (12), em Petrópolis (RJ), o radialista e locutor esportivo Gerson Mendes, aos 72 anos. Nos últimos 30 anos, “Gersão” marcou época no rádio de Piracicaba.


Nascido em 31 de dezembro de 1948, Gerson Mendes estava internado, inicialmente, em razão de um câncer na próstata. Depois, seu quadro clínico foi agravado por ter contraído duas vezes Covid-19. Foi intubado, passou por traqueostomia, e não resistiu na manhã desta segunda-feira (12).

Antes de vir para Piracicaba, Gerson Mendes trabalhou no Rio de Janeiro e Minas Gerais. Em 1986, o repórter Roberto Moraes, hoje deputado estadual, o trouxe para atuar em Piracicaba, onde fez história na Rádio Difusora (AM 650), onde ficou até 2019, quando optou por regressar para Petrópolis.


“Se tem alegria no rádio, tem alegria do povo”, era o jargão de Gerson Mendes que ficou imortalizado entre seus ouvintes. O corpo será velado em cerimônia restrita aos familiares e sepultado em Petrópolis.

Em 2013, Gerson recebeu o título de “Cidadão Piracicabano”, outorgado pela Câmara de Vereadores.



ACEISP LAMENTA MORTE DE GERSON MENDES

“O povo de Piracicaba está triste com a morte do Gerson Mendes. Aprendi muito com ele. Era sério, determinado e uma pessoa maravilhosa. Quando estava em Rio Claro, era meu ídolo e, depois, trabalhando ao lado dele, foi muito gratificante”, comentou o repórter Nando Lopes, falando em nome da diretoria da ACEISP (Associação dos Cronistas Esportivos do Interior de São Paulo).

REPERCUSSÃO

Radialistas da região lamentaram a morte de Gerson Mendes nas redes sociais.

“Tive alguns contatos com ele em cabines de rádio em alguns estádios. Sempre me tratou com muito carinho. Foi um grande narrador esportivo. A bola parou de rolar pra ele nesse mundo, mas continuará rolando em outros planos para que ele possa continuar mostrando o seu talento. Vá com DEUS meu amigo GERSON MENDES”, escreveu Edmundo Silva,  radialista e ex-locutor esportivo, de Rio Claro.

“Poxa, lamento muito. Mais um que a gente perde. Minha solidariedade à família e os amigos do Gerson” – radialista Luis Carlos Quartarollo.

“Um grande amigo, um ser humano excepcional. Vai fazer falta” – Carlos Eduardo Gaiad.

 

“O "GARGANTA DE AÇO". Uma referência e espelho, desde minha infância, que me fez tomar gosto e me tornar profissional da narração esportiva ouvindo os jogos na Rádio Difusora de Piracicaba. Vá em paz meu ídolo e professor, como carinhosamente o chamava.  "Porque se tem futebol no rádio; tem alegria no povo” – Jornalista e narrador esportivo Leandro Bollis.

"O rádio perdeu um grande comunicador.
GERSON MENDES.
Nascido no Rio de Janeiro, ele fez história no rádio piracicabano apresentando programas diários e narrando futebol.
Internado há mais de 3 meses em Petrópolis, sua cidade natal, não resistiu a um câncer.
Que pena. Um excelente profissional, um dileto amigo e colega". Jota Júnior, narrador do SporTV


Charge de Luis Maragoni

“Um baita companheiro! Combativo, até o fim! Diariamente dividimos o microfone na Difusora. Durante anos tive o privilégio de conviver com Papai GM, o Garganta de Aço, que carinhosamente me chamava de menino é meu filhinho. Que Deus conforte o coração de toda a família e dos amigos. E que o nosso Gerson Mendes descanse em paz!” – jornalista e radialista Eder Henrique Chamorra.

Meus sentimentos a seus familiares, Gerson foi um amigo leal nos bastidores do rádio, grande narrador, sofremos nestes dias ao vê-lo sofrer em sua luta pela vida, descanse em paz amigo” – radialista David Chinaglia.


Com informações AFI