Ônibus cai em ribanceira em Rio Claro, mata 3 e deixa 37 feridos

Por Roberto 18/07/2021 - 16:38 hs

Ônibus cai em ribanceira em Rio Claro, mata 3 e deixa 37 feridos
Ônibus de turismo da Halley levava 38 passageiros para o Ceará (Imagens divulgação)

Um capotamento de ônibus ocorrido no início da tarde deste domingo (18), na Rodovia Washington Luiz, km 185, em Rio Claro, deixou três mortos (um homem e duas mulheres), nove passageiros em estado grave e 25 com ferimentos leves, total de 40 vítimas.


Segundo informações da Polícia Rodoviária, por volta de 12h30, o ônibus de turismo da empresa Halley Ltda, ao atingir o km 185, sentido Interior, em uma curva leve à direita, saiu da rodovia para o canteiro lateral vindo a capotar e caiu em uma ribanceira.


O local do capotamento trata-se de uma ribanceira de aproximadamente 20 metros, com relação ao nível da rodovia, segundo os bombeiros. O veículo ficou com as rodas para cima.


O que foi apurado até o momento é que o ônibus transportava 40 passageiros e fazia o trajeto São Paulo/Pará.


Segundo a Prefeitura de Rio Claro, 28 feridos foram atendidos nos seguintes locais:


·     9 pessoas no Pronto-Atendimento do Cervezão em Rio Claro. Não há informações sobre o estado de saúde

·     2 pessoas na Unidade de Pronto-Atendimento do Bairro do Estádio em Rio Claro. Não há informações sobre o estado de saúde.

·     6 pessoas no Pronto-Socorro da Avenida 15 em Rio Claro.

·     2 pessoas no hospital São Rafael em Rio Claro com ferimentos leves.

·     6 pessoas no município de Ipeúna com ferimentos leves.

·      3 pessoas no município de Santa Gertrudes. Não há informações sobre o estado de saúde.


Ainda não há informações sobre o local de atendimento de outras 9 vítimas. Segundo o Corpo de Bombeiros, todos os socorridos estavam com ferimentos leves.


A prefeitura levou os passageiros que não se feriram para a Casa de Passagem. A administração municipal também informou que a empresa de ônibus irá providenciar um outro veículo para buscar os passageiros em Rio Claro.


Com informações do G1