Entidade filantrópica lança e-book gratuito sobre câncer de mama

Por Roberto 06/10/2021 - 20:45 hs

Entidade filantrópica lança e-book gratuito sobre câncer de mama
Entidade filantrópica lança E-book sobre câncer de mama

Campanha “Outubro Sempre Rosa” criada pela Pró-Saúde compartilha orientações e informações sobre a doença

O câncer de mama é o tipo que mais causa morte entre as mulheres, por isso a orientação continua sendo uma das principais estratégias para diminuir o número de vítimas pela doença. “A prevenção é o método mais eficaz de proteger a saúde das mulheres”, observa Sandra Miziara.  



​​​​​​​
Enfermeira, ela está à frente da gerência assistencial corporativa de uma das maiores administradoras hospitalares do país, a Pró-Saúde, que atende mais de 1 milhão de pacientes por mês, em todas as regiões do país. 

Lançada neste mês, a entidade apresentou a campanha “Outubro Sempre Rosa”, que busca enfatizar a necessidade de promover ações preventivas contra o câncer de mama ao longo do ano. Por isso, a entidade filantrópica lançou o e-book “Se Toque”, contendo um amplo conjunto de informações sobre a doença. 




“Desenvolvemos um e-book que pode ser acessado, baixado e compartilhado, tanto pelo celular quanto pelo computador”, informa a gerente assistencial. “O intuito da Pró-Saúde é se unir ao esforço global de prevenção e tratamento contra a doença”, acrescenta. ( clique aqui para baixar o e-book

Com 20 páginas, o e-book oferece informações sobre o panorama geral da doença no Brasil e no mundo. Fala sobre o impacto da pandemia no diagnóstico e tratamento e ainda conecta os leitores a outros tipos de conteúdo, como vídeos no YouTube e reportagens. 

“Reunimos orientações sobre o que as pessoas devem fazer para buscar atendimento na rede pública de saúde, como é feita a mamografia, quais os sintomas, prevenção e tratamento”, observa Sandra. 

O e-book também conta com uma seção de dúvidas frequentes, cuja edição contou com a colaboração da médica oncologista Kalysta Borges, do Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém (PA), unidade pertencente ao governo estadual e gerenciada pela Pró-Saúde. 




Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) mostram que, aproximadamente, mais de 2,3 milhões de pessoas desenvolveram câncer de mama em 2020 no mundo, quantidade que representa 24,5% do total desse mesmo tipo da doença em mulheres. No Brasil, é o tipo que mais provoca a morte de mulheres. Quando descoberto em estágios iniciais, segundo especialistas, as chances de cura superam 90%.  

Outubro Rosa é o movimento mundial dedicado à conscientização os métodos preventivos ao câncer de mama, além de estimular o acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuindo para a redução da mortalidade. 

Pandemia 

Entre as doenças cuja prevenção e tratamento foram afetadas pela pandemia do novo coronavírus, está o câncer de mama, o que faz o alerta de prevenção constante ainda mais necessário.  

Com os serviços de saúde focados no atendimento aos casos da Covid-19, e também por conta do isolamento social, muitas brasileiras deixaram de realizar exames preventivos ou consultas de rotina.  

Estudo recente publicado na Revista de Saúde Pública aponta uma queda de 42% no número de mamografias realizadas na rede pública de saúde em 2020. O exame é uma das medidas mais importantes para detecção da doença. Essa diferença, de cerca de 800 mil exames não realizados, pode significar cerca de 4 mil casos de câncer de mama não diagnosticados, situação que pode se agravar ao longo do tempo.    

O Ministério da Saúde recomenda que mulheres com idade entre 50 e 69 anos façam a mamografia de rastreamento, exame de rotina mesmo sem sintomas, a cada dois anos. 

As ações da Pró-Saúde terão continuidade com a campanha Novembro Azul — e serão voltadas para a conscientização, prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata, que afeta homens.  

Com 54 anos de atuação, a entidade filantrópica gerencia hoje 28 hospitais localizados em todas as regiões brasileiras — desde municípios situados em grandes centros metropolitanos a cidades remotas.