Sozinho do Pronto-Socorro, médico deixa pacientes na mão em Santa Bárbara e atitude gera revolta

Por Roberto 18/10/2021 - 19:12 hs

Sozinho do Pronto-Socorro, médico deixa pacientes na mão em Santa Bárbara e atitude gera revolta
Médico atua no PS Afonso Ramos e não quis atender pacientes, entre elas, crianças

O médico plantonista Júlio Roger Dávila Montenegro recusou, na madrugada desta segunda-feira (18), a atender pacientes no Pronto-Socorro Dr. Afonso Ramos, no Jardim Esmeralda, onde trabalha, gerando reclamações e revolta dos usuários que se deslocaram até a unidade de saúde para atendimento médico. O caso virou boletim de ocorrência no Plantão da Polícia Civil barbarense registrado a 1h21.


 

Camila Camargo informou que buscou atendimento médico para o filho dela e que o médico se negou a atender a criança. Outros pacientes que estavam no pronto-socorro, segundo ela, também não foram atendidos, ficaram revoltados e chamaram a polícia.

 

Policiais militares estiveram na unidade de saúde e ouviram relatos dos usuários que o profissional de saúde estaria se negando a fazer os atendimentos ambulatoriais.


 

Os PMs conversaram com o médico Júlio Roger que se encontrava na sala de descanso. O médico alegrou que sua carga horária tinha se iniciado as 19h e encerraria às 7h, todavia a partir da 0h ele se retirou para a sala de descanso porque estava sozinho, com isso atenderia apenas casos de urgência e emergência. O médico relatou aos policiais que o procedimento na unidade de saúde era este.

 

Os policiais fizeram contato com a direção do pronto-socorro, mas nenhum responsável soube informar o que foi dito pelo médico.

 

A Prefeitura de Santa Bárbara respondeu, em nota, que vai tomar as providências necessárias ao caso e pede para as pessoas prejudicadas a registrar as reclamações junto à Ouvidoria do SUS.

 

"A Secretaria de Saúde informa tomou conhecimento do ocorrido e que o caso está sendo apurado junto à empresa contratada pela Administração Municipal para prestação de serviços de atendimento médico pediátrico de urgência e emergência nos Prontos Socorros, onde avalia-se a responsabilização pessoal do profissional omisso, inclusive junto ao Conselho Regional de Medicina, se necessário. A pasta ressalta que os pacientes envolvidos também podem formalizar a queixa na Ouvidoria SUS, por meio do telefone: 0800-770-6378, e-mail: ouvidoriasus.saude@santabarbara.sp.gov.br, ou pessoalmente no endereço: Rua Graça Martins, 436 – Centro."