Apeoesp não descarta greve dos professores contra a nova carreira e por reajuste salarial

Por Roberto 17/03/2022 - 19:12 hs

Apeoesp não descarta greve dos professores contra a nova carreira e por reajuste salarial
Professora Bebel em manifestação na Avenida Paulista

A presidenta da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de Ensino do Estado de São Paulo), a deputada estadual Professora Bebel (PT) não descarta a possibilidade de deflagração de greve dos professores, diretores de escolas e supervisores contra a chamada nova carreira e por reajuste salarial de 33,24% à categoria. A posição foi colocada durante a manifestação promovida pela Apeoesp, em conjunto com outras entidades do funcionalismo estadual, na tarde desta última quarta-feira, 16 de março, em São Paulo, que reuniu milhares de profissionais da educação de diversas regiões do Estado de São Paulo, inclusive de Piracicaba.

Para a Professora Bebel, a manifestação, que teve ato público no vão livre do Masp, na avenida São Paulo, seguido de caminhada contra o confisco salarial dos aposentados e pensionistas, debaixo de chuva até a Praça da República, onde fica a Secretaria Estadual da Educação, “foi mais um dia histórico de luta da educação e do funcionalismo. Agradeço a cada um que participou ativamente desta grande manifestação, que aconteceu debaixo de muita chuva”.

De acordo com a presidenta da Apeoesp, “nossa luta prossegue. Nós, professoras e professores lutamos por 33,24% de reajuste, retirada do PLC 3/2022, cumprimento verdadeiro e correto da Jornada do Piso, as mesmas condições da categoria F aos professores da categoria O até que haja concurso e que o concurso seja realizado já, além de demandas adequadas à realidade pandêmica, como o máximo de 25 estudantes por classe, entre outras reivindicações em defesa da escola pública de qualidade”, enfatiza.


A mobilização para pressionar a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) a retirar da pauta de votação o PLC 3/2022 continua. Sem isso, Bebel diz que não está descartada a greve da categoria. “Não queremos o reajuste salarial da nossa carreira vinculado a essa farsa da ‘nova carreira’". Justamente para dar sequência à mobilização e esclarecimento à categoria sobre os impactos da nova carreira, a deputada Professora Bebel promove na próxima segunda-feira, dia 21 de março, às 18 horas, audiência pública presencial no auditório Paulo Kobayashi, da Assembleia Legislativa.