Corretor de imóveis é morto a tiros na frente do colégio da filha em Paulínia

Por Roberto 20/06/2022 - 21:55 hs

Corretor de imóveis é morto a tiros na frente do colégio da filha em Paulínia
Local onde ocorreu o homicídio em Paulínia (Reprodução G1)

A Polícia Civil iniciou os depoimentos para identificar suspeitos e entender a motivação do assassinato a tiros do corretor de imóveis Ricardo Aparecido de Carvalho, de 36 anos, baleado em frente ao Colégio Adventista de Paulínia. O crime ocorreu no final da manhã desta segunda-feira (20), quando o homem foi à escola para buscar a filha.

 

Ao parar o veículo, Carvalho foi baleado por um homem que desceu de um veículo estacionado a poucos metros. O criminoso correu em direção à vítima e disparou ao menos nove vezes, sendo que pelo menos cinco atingiram o corpo do homem.

 

Após balear o corretor, o criminoso voltou para o carro em que estava e fugiu. O veículo era dirigido por um comparsa. A vítima chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital.




"Em princípio foram nove cápsulas encontradas aqui e no corpo da vítima foram cinco, mas isso aí a perícia que vai constatar quantos atingiram a vítima", explicou o guarda municipal Herycon França, que atendeu a ocorrência.

 

A filha do corretor tem menos de 10 anos, segundo familiares. Durante a tarde, a viúva dele prestou depoimento e informou que desconhece qualquer ameaça contra o marido.

 

"A gente apreendeu os celulares da vítima para saber se houve um contato anterior, alguma forma de atrair ele para aquele local (...) E outras pessoas que testemunharam o delito poderão ir a delegacia para apresentar sua versão", disse o delegado responsável pelo caso, Roney de Carvalho.


CRIME ABALA COMUNIDADE


O assassinato em frente à escola e no momento em que crianças deixavam a escola abalou pais e mães. Uma mulher que soube do crime por meio do grupo de familiares com filhos na escola relatou a sensação de insegurança. "Foi muito bruto, muito violento. Só o fato de ser ali próximo, na porta da escola, choca. A gente vê que não está seguro. Pode acontecer qualquer coisa a qualquer momento".




COLÉGIO LAMENTA HOMICÍDIO

Em nota, o colégio informou que está à disposição da família da vítima para oferecer aparato e apoio. Além disso, confirmou que nenhuma criança ficou ferida. "No momento da fatalidade, os estudantes e funcionários estavam em segurança". "A diretoria do Colégio Adventista de Paulínia reitera que está colaborando com as investigações e já reforçou a segurança no entorno", completou o colégio, ao afirmar que repudia violência.


Fonte: G1/Campinas