Programa vai limpar os córregos Santa Angélica, Pylles e Ribeirão Quilombo em Americana

Por Roberto 05/08/2022 - 09:42 hs

Programa vai limpar os córregos Santa Angélica, Pylles e Ribeirão Quilombo em Americana
Programa vai realizar limpeza nos córregos em Americana

Americana vai receber a ação “Rios Vivos”, do Programa "Água é Vida”, do DAEE - Departamento de Águas e Energia Elétrica, vinculado à Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA), do Governo do Estado de São Paulo. O prefeito Chico Sardelli anunciou a conquista nesta quinta-feira (4), juntamente com o vice Odir Demarchi, os secretários das pastas de Meio Ambiente, Fabio Renato de Oliveira, de Obras e Serviços Urbanos, Adriano Alvarenga Camargo Neves, e o superintendente do DAE (Departamento de Água Esgoto), Carlos Zappia.

O Programa "Água é Vida” é dividido em quatro eixos e Americana foi contemplada com a ação de desassoreamento. Os outros eixos são sistema de afastamento e tratamento de esgoto, recuperação e proteção de mananciais superficiais.



A ação será realizada em parceria com a Prefeitura de Americana, por meio das secretarias de Meio Ambiente (SMA), de Obras e Serviços Urbanos (Sosu), Departamento de Água e Esgoto (DAE) e apoios das Secretarias de Saúde, de Comunicação e Tecnologia da Informação (SECOM), Unidade de Transportes e Sistema Viário (Utransv), Guarda Municipal de Americana (GAMA) e população.  

O serviço de desassoreamento será feito nos Córregos Santa Angélica, Pylles e Ribeirão Quilombo. O DAEE fornecerá as máquinas, caminhões, trator e também a mão de obra. A  Secretaria de Meio Ambiente providenciou as licenças ambientais, fez todo o processo e trâmite para que o município pudesse receber a ação e fiscalizará e acompanhará todo o trabalho. Fará ainda a recomposição da vegetação nas áreas.  

O prefeito Chico Sardelli, o vice-prefeito Odir Demarchi, o secretário de Meio Ambiente Fabio Renato de Oliveira, o secretário adjunto de trânsito Pedro Peol e o coordenador da Defesa Civil, João Miletta, acompanharam o início dos trabalhos, no Ribeirão Quilombo. O vereador Wagner Rovina também esteve presente.

“Esse é um trabalho importante para cuidar dos nossos mananciais, numa ação preventiva para evitar enchentes no período chuvoso. Agradeço ao deputado federal Vanderlei Macris pela intermediação junto ao Estado para que Americana fosse contemplada com esse programa”, disse Chico.

“Foram meses de negociação para conseguirmos ver as máquinas trabalhando efetivamente, e é importante destacar que esse trabalho não terá custos para a prefeitura”, disse Odir.

O secretário Fabio Renato destacou ainda que o trabalho está sendo feito na época correta. “Esse trabalho de desassoreamento é ideal que ocorra no tempo mais seco, para facilitar a remoção dos resíduos. Então estamos nos preparando agora na estiagem para colher os frutos no período chuvoso”, afirmou.




Os benefícios com a retirada de resíduos e sedimentos (desassoreamento) e a limpeza vão resultar no aumento da área da calha, influenciando na melhoria da oxigenação, na vazão e velocidade da água, impactando positivamente no curso dos rios; melhor escoamento das águas de chuva, ajudando na prevenção de enchentes.

Os trabalhos devem durar 4 meses e partem do Quilombo, na região do Viaduto João Batista de Oliveira Romano, em frente ao SESI, na Avenida Bandeirantes. Depois, irão para a região do Viaduto Amadeu Elias e da rua Diogo de Faria, no bairro Cordenonsi.

Serão executadas ações paralelas à ação de desassoreamento, como um trabalho de Educação Ambiental nas regiões onde haverá as intervenções para que haja a interação junto aos moradores e população sobre a importância da limpeza.



Um plano de ação, junto à Secretaria de Saúde, vai capacitar a equipe de trabalho visando a prevenção e atendimento de ocorrências com o carrapato estrela, uma vez que as áreas são motivo de alerta, propiciando segurança aos funcionários que irão trabalhar nos locais. Os materiais retirados da água serão destinados para área de transbordo para desidratação, e reaproveitados pelo município (plantio, parques, praças).

A Secretaria de Meio Ambiente fez um histórico das áreas que estão mais assoreadas, encaminhando ao DAEE os laudos dos locais que vão receber a limpeza, tendo em vista que são APPs (Áreas de Preservação Permanente) e devem receber todos os cuidados.