Ex-futebolista barbarense Dito Leite morre aos 64 anos

Por Roberto 12/07/2018 - 09:08 hs

Ex-futebolista barbarense Dito Leite morre aos 64 anos
Ex- jogador amador Dito Leite morre aos 64 anos

Morreu na madrugada desta quinta-feira (12), o ex-jogador de futebol Benedito Valdomiro Leite da Silva, conhecido como Dito Leite, aos 64 anos. Ele tinha alguns problemas de saúde e morreu às 3h15. Deixa a esposa Maria Roseli Giatti Leite da Silva e os filhos Rafael, Fábio e Ana Elisa. 

 

Dito Leite (Benedito Valdomiro Leite da Silva) é da "Negadinha da Usina Santa Bárbara", mas no futebol se destacou jogando pelo time de juniores do União Barbarense, época que nem dava mesmo para ele ser promovido ao time de profissionais, porque Zé 21 e Renato (de Limeira) eram os grandes centroavantes unionistas. Mais um que nasceu na época errada, pois era bom de bola e fazedor de gols. Dito Leite, filho do saudoso massagista Américo Leite e irmão de Jorge Leite e do saudoso Dú Leite, também jogou por bons tempos pelo União Aparecida.


Estava com 64 anos, residia no bairro 31 de Março. Agora ele parte ainda cedo para a vida eterna, ele que já vinha lutando contra alguns problemas de saúde. Vá com Deus, Dito Leite, que será sepultado nesta 5ª feira, às 4 h da tarde, saindo do Velório Berto Lira para o Cemitério Campo da Ressurreição.


Neste time (de amadores) do União Agrícola Barbarense está Dito Leite (time que em 1978 foi o campeão da fase local da "Copa Arizona de Futebol). Na foto: em pé - Ademir Macare (diretor de futebol amador - falecido), o goleiro Zé Paulo, Biduzinho de Oliveira, Carlão Penachione, Bertinho Coletti, Cláudio Adão, Ronaldo Teixeira, Ditinho Porva e o treinador 
Lúcio José Batagin (falecido); agachados - Dito Leite (que faleceu hoje, 12/7), Claudemir Martim Daniel – Mirzinho (falecido), Maurinho Bueno da Silva (falecido), Toninho, Ivanzinho Pires, Zequinha Quirino – Peão (falecido) e o massagista Lázaro de Campos – Lazo Preto (também falecido), além dos mascotes - Antonio Carlos Batagin (filho do treinador) e Carlos Pulga (filho do massagista).

 

Texto de JJ Bellani