Vereadores abrem CEI da Má Gestão do Hospital em Americana

Por Roberto 09/08/2018 - 19:23 hs

Vereadores abrem CEI da Má Gestão do Hospital em Americana
Vereadores querem investigar gestão do HM em Americana

 

Sete vereadores de Americana instauraram na manhã desta quinta-feira (9) a chamada CEI (Comissão Especial de Inquérito) da “Má Gestão do Hospital Municipal” para apurar fatos determinados como acumulação ilegal de cargos públicos, endividamento da Fusame (Fundação de Saúde do Município de Americana), descumprimento da ordem cronológica de pagamentos e recolhimento parcial de encargos sociais.

 

A nova CEI é assinada pelos vereadores Welington Rezende (PRP), que presidirá as investigações, Odir Demarchi (PR), Maria Giovana Fortunato (PCdoB), Marschelo Meche (PSDB), Gualter Amado (PRB), Professor Padre Sérgio (PT) e Vagner Malheiros (PDT) e se baseia em um parecer técnico do TCE (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) do ano de 2017 que elencou irregularidades durante a análise da administração do Hospital Municipal.

 

 “Os serviços de saúde não melhoram, mesmo com os repasses aumentando. A atual CEI se difere da outra porque vamos focar na administração da Fusame, seguindo os pontos traçados pelo TCE. Vamos apurar e trazer respostas ao povo de Americana que sofre sistematicamente com a precariedade no atendimento do Hospital Municipal”, declarou Rezende.

 

Giovana externou seu total apoio à CEI. “Essa CEI é muito importe para que as investigações da saúde pública continuem em Americana, damos total apoio a esse trabalho que visa melhorar o atendimento dos americanenses”, disse.

 

Para Odir, as investigações precisam ser concluídas. “A nova CEI da Saúde precisa ser aberta e as investigações concluídas. A população não pode ficar sem respostas”, afirmou Odir.

 

Gualter pontuou a fiscalização do uso devido do dinheiro público. “A principal função de um vereador é fiscalizar o uso devido do dinheiro público e quando formamos uma CEI temos a oportunidade de fazer esse trabalho em conjunto, aprofundando e dando maior transparência às investigações que já iniciamos na saúde pública de Americana”, disse.

 

Meche afirmou que os vereadores não podem esconder os problemas da cidade. “Sabemos que existem denúncias de acúmulos de cargos, servidores fantasmas,  e outras coisas mais que devem ser investigadas. Não podemos ficar contra a população, esconder os problemas e ser coniventes com as coisas erradas que acontecem. É o meu papel como vereador fiscalizar e contribuir numa fiscalização conjunta. Me comprometi com isso e vamos dar início a uma nova CEI da Saúde”, falou.

 

Malheiros considerou os indícios de irregularidades elencados pelo TCE. “A formação desta nova CEI se baseia em fortes indícios de irregularidades constatadas no âmbito da Fusame, e qualquer tentativa de barrar a investigação desses fatos compromete o exercício fundamental de nós vereadores, que é o de fiscalizar a correta aplicação dos recursos públicos.”


Padre Sérgio destacou sua confiança na CEI. “Terminaram com uma CEI que estava apurando sérias denúncias envolvendo o hospital, como a existência de plantões fantasmas, pagamentos sem verificação, quarteirização da atividade médica, desvio de oito milhões de reais do Fundo de Saúde para o caixa da prefeitura, superfaturamento na compra de medicamentos, insumos, alimentos, vestuários e equipamentos de proteção. Por entendermos que seu relatório não condizia com as irregularidades encontradas e não termos tido a oportunidade de finalizar o documento coletivamente, pensamos que o melhor a ser feito era não assiná-lo, para concluirmos os trabalhos por meio desta nova comissão”, disse.