Vigilância Sanitária acaba com baile funk e fiscaliza comércio e praças em Nova Odessa

Por Roberto 14/07/2020 - 09:11 hs

Vigilância Sanitária acaba com baile funk e fiscaliza comércio e praças em Nova Odessa
Nova Odessa aperta o cerco contra aglomerações


Dando sequência à série de medidas para reduzir a disseminação do novo coronavírus, fiscais da Vigilância Sanitária de Nova Odessa, órgão vinculado à Secretaria de Saúde, acabaram com um baile funk, dispersaram pessoas em bares e praças, fecharam lojas, orientaram comerciantes e distribuíram máscaras em ações realizadas entre domingo (12) e segunda-feira (13). As operações contaram com apoio da Guarda Civil Municipal e de funcionários da Secretaria de Esportes, Cultura, Lazer e Turismo.




Nesta segunda, agentes sanitários flagraram estabelecimentos comerciais considerados não essenciais, como lojas de roupas, móveis e papelarias, em funcionamento no Jardim São Jorge, um dos maiores bairros da cidade. Em uma revenda de móveis, um cartaz dizia: ‘Estamos atendendo. Bata na porta’. O lojista foi advertido pelos fiscais.




No Residencial Triunfo, um supermercado funcionava sem cartazes com orientações aos clientes sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras e sem controle de entrada. “Pedimos aos responsáveis para que implantem imediatamente um sistema de controle, como distribuição de senhas, para evitar aglomerações no interior da loja”, explicou a diretora de Vigilância em Saúde do município, Priscilla Amaral Rangel Belmonte.




A ação também contemplou praças públicas da cidade. Os agentes percorreram os espaços, distribuíram máscaras e orientaram os frequentadores sobre a proibição de permanência e uso de playgrounds pelas crianças. “Orientamos pais e responsáveis e isolamos os brinquedos para evidenciar que não podem ser utilizados nesse momento”, afirmou o secretário de Esportes, Cultura, Lazer e Turismo, Josias Queiroz.

FESTA. Um baile funk foi flagrado no Residencial Guarapari, na tarde de domingo. No local, aproximadamente 30 pessoas se divertiam ignorando os decretos estadual e municipal, que proíbem aglomerações em áreas públicas e privadas, e ampliando o risco de propagação da doença, que já infectou 222 pessoas na cidade e causou 19 mortes.





SÁBADO. A intensificação das blitze teve início no sábado (11), na região central, onde 18 estabelecimentos foram fiscalizados em pouco mais de uma hora e meia. Cinco deles estavam funcionando em desacordo com o decreto estadual, receberam um termo de ciência e tiveram de fechar as portas. Ao longo de toda a fiscalização, os agentes entregaram máscaras a moradores desprotegidos. As equipes também estiveram no Kartódromo Internacional de Nova Odessa, onde, na semana passada, foi realizada uma corrida sem autorização que terminou, inclusive, com disparos de arma de fogo.


Na sequência, a equipe se dirigiu ao Residencial Terra Nova, após receber uma denúncia e colocou fim a uma confraternização que reunia mais de 20 pessoas em uma área de lazer. O proprietário do espaço será notificado. A fiscalização também foi realizada em supermercados, onde os agentes verificaram o uso de máscara, a limpeza em carrinhos e cestas utilizadas para compras e também aglomeração dentro dos estabelecimentos.


A intensificação na fiscalização foi uma determinação do prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza, que se reuniu com os secretários de Saúde (Vanderlei Cocato), Governo (Eduardo Gazzetta) e Esportes (Josias Queiroz), além da diretora da Vigilância em Saúde (Priscila Rangel Belmonte), da coordenadora da Vigilância Epidemiológica (Paula Mestriner) e do diretor da Guarda Municipal (Nilton Cesar Alves).