Polícia registra agressão entre duas mulheres em quarto de motel em S. Bárbara

Por Roberto 28/05/2018 - 12:25 hs

Polícia registra agressão entre duas mulheres em quarto de motel em S. Bárbara
Briga ocorreu em quarto de motel barbarense (Foto ilustrativa)

Duas mulheres e um homem em quarto de motel resultou em confusão na madrugada desta segunda-feira (28), em um estabelecimento comercial localizado no Distrito Industrial, de Santa Bárbara d'Oeste. O caso foi parar na Delegacia de Polícia onde foi registrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência.


Por volta de 3h de hoje, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência na Avenida Juscelino Kubitscheck de Oliveira, onde teria ocorrido agressão física. 


No motel, a PM deparou com a vendedora A.C.S.C., de 25 anos, moradora no bairro Mollon, que informou que A.G., de 31 anos, comerciante, residente em Americana, teria ido ao motel por volta das 19h e telefonou para ela ir até o local. Por volta das 22h, A. foi até o motel em companhia da também vendedora M.C.M.G., de 34 anos, casada, moradora no Jardim Primavera.


Depois de algum tempo no local, após consumirem bebidas alcoólicas, houve um desentendimento entre as duas, sendo que ambas teria se agredido mutuamente. M. sofreu um corte na face, proveniente de uma garrafada desferida por A. que apresentava um corte na mão direita, que ela alega ter sido causado pela amiga. Ambas foram encaminhadas ao Pronto-Socorro Dr. Edison Mano para serem medicadas e M. ficou em observação. A. e A. foram apresentados no plantão policial para registro da ocorrência. O homem disse que assim que as amigas se desentenderam ele saiu do motel e ficou do lado externo tentando ir embora após pagar as despesas. 


VERSÃO DE A.


A. disse que estava na companhia de M. há quem conhece há vários anos. Que ela está recém-separada e pediu para A. ficar fazendo companhia para ela. A. disse que A. é seu "ficante" e que na noite de ontem pediu para ela ir até o motel. M. deu carona para A. e chegando no local pediu para entrar junto. Como estava depressiva, a deixou entrar. Ambas permaneceram no quarto junto com o comerciante. 


Em dado momento, o telefone do "ficante" tocou e A. começou a discutir com ele, porque ele queria ver o celular dela e ela não podia ver o celular dele. Nisso, M. intrometeu-se no desentendimento, ocasião em que o homem saiu do quarto e trancou as duas no local. M. com uma garrafa atingiu a mão direita de A. e ela revidou a agressão, sendo que M. se trancou no banheiro até a polícia chegar. M. saiu com ferimento, mas A. disse que não a feriu.  As partes foram informadas que têm seis meses para representação criminal, se assim desejarem.