Outono chega nesta quarta-feira

Por Roberto 20/03/2019 - 09:22 hs

Outono chega nesta quarta-feira
Nova estação entra em vigor às 18h58 de hoje

 

O fenômeno conhecido como Equinócio marca o momento em que o Sol, na constelação de Peixes, atravessa o Equador Celeste (uma projeção do Equador da Terra no espaço) no chamado Ponto Vernal. A luz solar incidindo diretamente sobre o Equador Terrestre faz com que todo o planeta seja igualmente iluminado nos dois hemisférios. Daí o termo “Equinócio”, que significa igualdade entre a duração do dia e da noite, usado para designar tanto a entrada do Outono como a da Primavera.

 

A partir desta quarta-feira o Sol estará se deslocando cada vez mais em direção ao hemisfério norte, e com isto os dias para nós serão cada vez mais curtos (e consequentemente as noites mais longas) culminando em 21 de junho com a entrada do Inverno, com a noite mais longa do ano (Solstício). Essas variações são resultado do efeito combinado tanto da inclinação do eixo de rotação da Terra quanto do deslocamento da Terra em torno do Sol.

 

A nova estação irá durar precisos 92 dias, 17 horas e 55 minutos. Para muitos fica a pergunta: por que as estações do ano não têm a mesma duração? Já sabemos desde a época de Johannes Kepler, que a órbita da Terra e dos planetas é uma elipse e, portanto, sua velocidade ao redor do Sol é desigual, o que provoca a desigualdade nos tempos da duração das estações.

 

Em Americana o Sol nascerá, nesta quarta-feira, às 06h12 e irá se por às 18h19. A passagem meridiana ocorrerá às 12h16.

 

NEM SEMPRE FOI ASSIM


Através dos séculos nem sempre o Equinócio de março aconteceu com o Sol em Peixes. Devido ao movimento da Terra denominado Precessão dos Equinócios, causado pela ação perturbadora do Sol e da Lua e com uma duração de 25.800 anos, o astro-rei se desloca uma constelação inteira em sentido retrógrado na eclíptica, daí o termo “precessão”. Antes do ponto equinocial estar em Peixes, ele estava em Áries (Carneiro) até o ano 54 a.C.

 

O Sol ficará na constelação de Peixes até o ano de 2599, quando então passará para a constelação do Aquário. Isso é muito importante ser esclarecido, uma vez que nas redes sociais costuma-se encontrar místicos e esotéricos propalarem que a Era do Aquário já está aí. Algo que efetivamente só irá ocorrer daqui a 580 anos.

 

A PÁSCOA


O Equinócio também é importante para definir a data da Páscoa. Ficou estabelecido no Concílio de Nicéia no ano 325, convocado pelo imperador romano Constantino, que ela deve ser celebrada sempre no primeiro domingo depois da Lua Cheia que ocorre em ou logo após 21 de março. Este mês temos a Lua Cheia no dia 20, e em abril no dia 19. Logo, o domingo de Páscoa será dia 21 de abril.

 

CURIOSIDADES


Durante todo o século XXI, o início do Outono irá se alternar entre os dias 20 e 19 de março. O início do outono retornará ao dia 21 de março somente no ano de 2103.


E por que as estações do ano não têm a mesma duração? Isto acontece em razão da órbita elíptica da Terra, que embora seja de baixa excentricidade (0,0167) - quase um círculo - faz com que seja desigual sua velocidade ao redor do Sol, provocando assim desigualdades nos tempos das estações.

 

O CÉU DO OUTONO NO OMA


Para aqueles que gostam de observar o céu, março/abril é uma excelente época para a observação de constelações importantes como Órion, Cão Maior, Cão Menor, Leão, Gêmeos, Centauro, entre outras tantas. Além disso, a variedade de aglomerados estelares e nebulosas é farta no Outono. Por outro lado, neste ano os maiores planetas ainda não estão visíveis no início da noite, devendo começar seu período de observação apenas em junho.

 

O OMA (Observatório Municipal de Americana), órgão da Sectur (Secretaria de Cultura e Turismo) abre suas portas ao público todas as sextas-feiras, das 19 às 22 horas, desde que haja condições atmosféricas favoráveis. No caso de mal tempo, ou noite chuvosa, as atividades são automaticamente canceladas. Além do telescópio principal, recentemente instalado e um dos mais modernos do país, outros 2 telescópios de menor porte são costumeiramente colocados à disposição do público, que recebe informações diversas sobre os astros em evidência em descontraídas rodadas de bate-papo astronômico. Exposição de painéis fotográficos fazem parte da programação.

 

A entrada ao OMA é franca e se faz pelo portão principal do Jardim Botânico. O acesso de crianças menores de 5 anos à cúpula é proibido, mas os pequenos podem também observar o céu através de telescópios externos, colocados no pavimento superior do OMA. Mais informações podem ser obtidas pelo fone (19) 3407.2985.

 

Carlos Henrique Amaral de Andrade – astrônomo do Observatório Municipal de Americana